sexta-feira, 1 de abril de 2011

" Quero minha mãe"

A casa estava escura, no vento forte a chuva desabou os vasos que estavam no parapeito da janela e parecia que o mundo estava desmoronando. Estava sozinha em casa e corri para o meu quarto esperando que meus pais chegassem logo.

Achava que já era dona do meu nariz e que mais um ano estaria completando dezoito anos, mas nessas horas não queria saber de maioridade e sim do chamego do papai e do colinho da mamãe.

Tinha pavor do barulho dos trovões e dos relâmpagos. A casa sem luz , tudo as escuras era um patinho fora d'água. Vivendo no mundo da internet o que mais poderia fazer no escuro do que ficar pensando em assombração.

Para chegar no quarto fui me arrastando pela escada que era um breu só. Estou deitada na cama e dela ninguém me tirava.

Estava tão nervosa que comecei a chorar e dizendo:
- Quero minha mãe !!! Mãe chega logo que estou com medo.!!!!

E ali fiquei até pegar no sono e quando acordei parecia que tudo não tinha passado de um pesadelo. O dia estava claro, não chovia mais lá fora e o cheirinho do café que estava entrando pelo quarto me deixou tão feliz porque sabia que a mamãe estava lá na cozinha preparando um delicioso café da manhã.


RSantos

62a. Edição Musical
Projeto Bloínquês
Imagem NET

Nenhum comentário:

Postar um comentário